Cinematógrafo de julho exibe “Nostalgia da Luz”, de Patricio Guzmán

“Nostalgia da Luz” (2010), do diretor chileno Patricio Guzman, mistura história e astronomia para falar sobre os desaparecidos políticos no Chile.

“Nostalgia da Luz” (2010), do diretor chileno Patricio Guzman, mistura história e astronomia para falar sobre os desaparecidos políticos no Chile.

Captura de Tela 2019-07-21 às 14.04.19

Trata-se de um filme-ensaio – um tipo híbrido de cinema que mistura investigação, autobiografia, poesia, documentário, divagação e até drama.

Por conta da baixíssima umidade do ar, o deserto do Atacama é um dos lugares do planeta mais favoráveis para a observação dos astros no espaço; o isolamento da região também serviu para os militares criarem um campo de prisioneiros durante a ditadura, aproveitando as instalações de uma mina de salitre abandonada.

O passado da América parece saltar aos olhos na aridez do deserto – os antropólogos se servem do ar fino, frio, seco, que mumifica restos humanos e preserva desenhos e objetos, para estudar as populações que cruzaram os rios de pedra três mil anos atrás. Ali também, parentes de presos políticos se servem de pequenas pás de…

Ver o post original 63 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s