Agosto é o mês de aniversário do CinematograFinho: confira a programação especial e concorra a ingressos

Em parceria com o Circuito Saladearte e com a Escola Via Magia, o CinematograFinho promove sessões de filmes muito especiais, criteriosamente selecionados pelos curadores Camele Queiroz e Fabricio Ramos.

LOGO FINHOEm parceria com o Circuito Saladearte e com a Escola Via Magia, o CinematograFinho promove sessões de filmes muito especiais, criteriosamente selecionados pelos curadores Camele Queiroz e Fabricio Ramos.

Sempre um filme que emociona e interessa tanto as crianças quanto os adultos, juntos! Num programa comum para todas as idades.

Tem drama e comédia, fantasia e aventura! Tem filmes dublados, mas também legendados, com legendas especialmente trabalhadas para facilitar a leitura das crianças! O nosso esforço é o de promover uma reflexão sobre o mundo a partir do olhar da criança, sem prescindir da diversão e da ideia de tornar o cinema uma experiência fascinante, encantadora e marcante.

No mês de aniversário, acontecerá sorteios de ingressos (siga nosso perfil NO INSTAGRAM para participar), além de uma programação que vai além do cinema!

PROGRAMAÇÃO DE AGOSTO E SORTEIO!

No mês de aniversário de Um Ano do CinematograFinho, nós vamos sortear 5…

Ver o post original 331 mais palavras

Anúncios

Cinematógrafo de julho exibe “Nostalgia da Luz”, de Patricio Guzmán

“Nostalgia da Luz” (2010), do diretor chileno Patricio Guzman, mistura história e astronomia para falar sobre os desaparecidos políticos no Chile.

“Nostalgia da Luz” (2010), do diretor chileno Patricio Guzman, mistura história e astronomia para falar sobre os desaparecidos políticos no Chile.

Captura de Tela 2019-07-21 às 14.04.19

Trata-se de um filme-ensaio – um tipo híbrido de cinema que mistura investigação, autobiografia, poesia, documentário, divagação e até drama.

Por conta da baixíssima umidade do ar, o deserto do Atacama é um dos lugares do planeta mais favoráveis para a observação dos astros no espaço; o isolamento da região também serviu para os militares criarem um campo de prisioneiros durante a ditadura, aproveitando as instalações de uma mina de salitre abandonada.

O passado da América parece saltar aos olhos na aridez do deserto – os antropólogos se servem do ar fino, frio, seco, que mumifica restos humanos e preserva desenhos e objetos, para estudar as populações que cruzaram os rios de pedra três mil anos atrás. Ali também, parentes de presos políticos se servem de pequenas pás de…

Ver o post original 63 mais palavras

Círculo Psicanalítico da Bahia exibe “Quarto Camarim” em sessão especial em Salvador, dia 25 de julho

A Convite do Núcleo de Cinema do Círculo Psicanalítico da Bahia, “Quarto Camarim” (2017, 101min.), filme de Camele Queiroz e Fabricio Ramos, terá exibição especial no dia 25 de julho (quinta), às 19h, com a presença dos diretores. A sede do Círculo fica na Av. Adhemar de Barros, 1156, Ed. Master Center, sala 101, Ondina. A entrada é franca, com vagas limitadas.

Informações: Tel: (71) 3245-6015.

Quarto Camarim

Captura de Tela 2019-07-17 às 13.00.11

A Convite do Núcleo de Cinema do Círculo Psicanalítico da Bahia, “Quarto Camarim” (2017, 101min.), filme de Camele Queiroz e Fabricio Ramos, terá exibição especial no dia 25 de julho (quinta), às 19h, com a presença dos diretores. A sede do Círculo fica na Av. Adhemar de Barros, 1156, Ed. Master Center, sala 101, Ondina. A entrada é franca, com vagas limitadas.

Informações: Tel: (71) 3245-6015.

QUARTO CAMARIM

Quarto Camarim (2017) é o primeiro longa-metragem dos diretores Camele Queiroz e Fabricio Ramos. O filme, por meio de uma abordagem documental, mostra o reencontro, depois de vinte e sete anos, entre uma sobrinha, que é a própria diretora, e a sua tia, com quem não manteve nenhum contato desde a sua infância. Sua tia se chama Luma, é travesti, trabalha como cabeleireira e vive em São Paulo.

Leia críticas e notícias sobre o filme em: Folha de São Paulo (clique

Ver o post original 92 mais palavras

O belíssimo “Azur e Asmar” em sessão extra do CinematograFinho, no sábado (20), no Cine Daten – shopping Paseo Itaigara

Depois da sessão vibrante do CinematograFinho do sábado (13), o belíssimo “As Aventuras de Azur e Asmar” ganha uma sessão Bis! Desta vez na matinê (10h30) no Cine Daten – Saladearte no Shopping Paseo Itaigara

Depois da sessão vibrante do CinematograFinho do sábado (13), o belíssimo “As Aventuras de Azur e Asmar” ganha uma sessão Bis! Desta vez na matinê (10h30) no Cine Daten – Saladearte no Shopping Paseo Itaigara

azur-asmar

O filme do francês Michel Ocelot, criador da trilogia Kiriku, conta a história de Azur, loiro de olhos azuis, filho de um nobre; e Asmar, moreno de olhos negros, filho de Jenane, a criada do nobre, que amamentou e criou ambos como se fossem irmãos. Mas o destino os separa bruscamente. O tempo passa e Azur decide que é hora de realizar seu sonho: ir em busca da fada dos djins e libertá-la, instigado pela lenda que era contada por Jenane para embalar a ele e a Asmar quando pequenos. É nesse momento que Michel Ocelot insere a dimensão do fantástico em seu filme, transformando-o em um conto de fadas, dos mais encantadores, mas sem…

Ver o post original 264 mais palavras

Encontros do Cinematógrafo de junho, para todas as idades: programe-se!

Em junho, nos nossos encontros para todas as idades, tem Miyazaki, Buñuel, filme colombiano e Um conto Americano! Agende-se e participe!

Em junho, nos nossos encontros para todas as idades, tem Miyazaki, Buñuel, filme colombiano e Um conto Americano! Agende-se e participe!

IMG-20190530-WA0024

O CinematograFinho traz duas obras do mestre da animação japonesa, Hayao Miyazaki: “Ponyo”, em versão dublada, na Matinê (dom, dia 2, às 10h30), e “O Serviço de Entregas da Kiki”, com legendas especiais, no Finho de sábado à tarde (dia 8). As sessões acontecem no Cinema do Museu, que fica no Museu Geológico da Bahia, no Corredor da Vitória.

______________________

O Cine Cineasta deste mês, na Saladearte – Cinema da UFBA, é dedicado a Luis Buñuel, abrangendo a fase espanhola (em parceria com o pintor Salvador Dalí), a fase mexicana e fase francesa do mestre espanhol. No sábado (22) e no domingo (23), às 10h da manhã, as sessões são “Double Bill” – um ingresso para ver dois filmes! Sendo que no sábado um dos filmes é um curta…

Ver o post original 413 mais palavras

Curta metragem “Muros” será exibido no Al Janiah, em São Paulo, em 24 de maio

Muros (25min. 2015) será exibido no dia 24 de maio de 2018, às 19h30, no Al Jeniah, situado no bairro do Bixiga, em São Paulo. A sessão será seguida de debate com o fotógrafo Rogério Ferrari. Evento gratuito.

MUROS

Muros (25min. 2015) será exibido no dia 24 de maio de 2018, às 19h30, no Al Jeniah, situado no bairro do Bixiga, em São Paulo. A sessão será seguida de debate com o fotógrafo Rogério Ferrari. Evento gratuito.

MUROS 1

O filme, dirigido por Camele Queiroz e Fabricio Ramos, relaciona Brasil e Palestina enquanto acompanha um fotógrafo que percorre favelas de Salvador. Gravado no Nordeste de Amaralina e no Calabar, traz a participação de Rogério Ferrari, fotógrafo baiano que conviveu e fotografou o povo palestino em Gaza, na Cisjordânia e nos campos de refugiados do Líbano e Jordânia, além de povos em luta em diversas partes do mundo. Ferrari põe em questão a violência, a precariedade social, urbana e arquitetônica de favelas brasileiras que, segundo ele, lembram, nesses aspectos, os campos de refugiados palestinos em que ele esteve. O curta revela a resistência e a afirmação da vida em bairros estigmatizados…

Ver o post original 181 mais palavras

Cine Cineasta de maio apresenta três obras de Ingmar Bergman

O Cinematógrafo – Cine Cineasta apresenta um breve panorama da obra de um dos mais famosos cineastas da história. Este mês, as sessões serão na Saladearte – Cinema do Museu (na Vitória), nas manhãs de sábado (18) e domingo (19), ambas as sessões às 10h, e no dia 22 (quarta), as 19h.

O Cine Cineasta apresenta um breve panorama da obra de um dos mais famosos cineastas da história. Este mês, as sessões serão na Saladearte – Cinema do Museu (na Vitória), nas manhãs de sábado (18) e domingo (19), ambas as sessões às 10h, e no dia 22 (quarta), as 19h.

g3446

A vasta filmografia de Ingmar Bergman que, realizada ao longo de sete décadas, vai desde o pioneiro Crise, de 1945, até o derradeiro Saraband, de 2003. Em seus filmes, o diretor sueco apreciava temáticas religiosas ou existenciais, por assim dizer, e das relações humanas, que se expressavam na forma de dúvidas em relação a Deus, as recordações da infância, as dificuldades de relacionamento, a impossibilidade de comunicação e os problemas entre os artistas e a sociedade.

Em maio, o Cinematógrafo – Cine Cineasta apresenta três filmes do célebre diretor sueco, sem dúvida um dos mais discutidos cineastas do…

Ver o post original 617 mais palavras

Agende-se para os encontros do Cinematógrafo de maio, para todas as idades

Tem Mary Poppins, Kiriku, Bergman e Jim Jarmusch.

Agende-se para os encontros Cinematógrafo de Maio, na Saladearte – Cinema do Museu, que fica no Corredor da Vitória:

IMG-20190428-WA0036O CINEMATOGRAFINHO MATINÊ de maio, dia 5/5 (domingo), às 10h30, vai trazer para os pequeninos um dos mais cativantes musicais de todos os tempos! “Mary Poppins” na versão remasterizada e dublada em português! Baseado numa série de livros da autora australiana Pamela Lyndon Travers, “Mary Poppins” foi lançado em 1964 e se tornou um marco no cinema de entretenimento e na história dos Estúdios Disney. Apesar de não ter sido o primeiro filme trazer atores contracenando com desenhos animados foi o que mais exigiu domínio dessa técnica e até a dedicação do próprio Walt Disney. O resultado é um filme encantador que figura como o 6º lugar entre “Os Maiores Musicais de Todos Os Tempos” e conferiu à jovem Julie Andrews um Oscar de melhor atriz.

g5972“Kiriku — Os Homens…

Ver o post original 443 mais palavras

“Quarto Camarim” está em cartaz na Saladearte – Cinema da UFBA até 10 de abril

Depois de vinte e sete anos sem contato, a diretora baiana Camele Queiroz reencontra sua tia Luma, que é travesti, trabalha como cabeleireira e vive em São Paulo. Dramas familiares e conflitos sobre aceitação são temas que aparecem em “Quarto Camarim”.

O filme permanece em cartaz até 10 de abril na Saladearte da UFBA, que oferece preços subsidiados para estudantes de Escolas e Universidades da rede pública.

Quarto Camarim

Depois de vinte e sete anos sem contato, a diretora baiana Camele Queiroz reencontra sua tia Luma, que é travesti, trabalha como cabeleireira e vive em São Paulo

“Quarto Camarim”, filme de Camele Queiroz de Fabricio Ramos, está em cartaz na Saladearte – Cinema da UFBA, com sessões diárias às 18h50.

Dramas familiares e conflitos sobre aceitação são temas que aparecem em “Quarto Camarim”. O filme mostra o processo de reaproximação entre a própria diretora e a sua tia, de quem ela não tinha notícias desde muito pequena: “eu me lembro do salão de meu tio Roniel”, diz a diretora, “que na verdade funcionava num quarto da casa de minha avó Aurora, em Feira de Santana”.

O seu “tio” da infância agora se chama Luma Kalil. Ela continua trabalhando como cabeleireira, mas também faz performances dublando canções de grandes estrelas e vive em São Paulo há vários anos, depois de…

Ver o post original 451 mais palavras

“Quarto Camarim”, filme que mostra o reencontro delicado entre uma sobrinha e sua tia, estreia em 3 de abril na Saladearte da UFBA

Depois de vinte e sete anos sem contato, a diretora baiana Camele Queiroz reencontra sua tia Luma, que é travesti, trabalha como cabeleireira e vive em São Paulo

QC card 4

Dramas familiares e conflitos sobre aceitação são temas que aparecem em “Quarto Camarim”, primeiro longa metragem dos diretores baianos Camele Queiroz e Fabricio Ramos. O filme mostra o processo de reaproximação entre a própria diretora e a sua tia, de quem ela não tinha notícias desde muito pequena: “eu me lembro do salão de meu tio Roniel”, diz a diretora, “que na verdade funcionava num quarto da casa de minha avó Aurora, em Feira de Santana”.

O seu “tio” da infância agora se chama Luma Kalil. Ela continua trabalhando como cabeleireira, mas também faz performances dublando canções de grandes estrelas e vive em São Paulo há vários anos, depois de ter passado por várias cidades do país.

O filme se apoia no estilo documental, mas não se prende aos protocolos do gênero. Em sua narrativa, a obra reflete as expectativas e tensões de um delicado reencontro, propenso a idas e vindas que acabam por delinear a própria estrutura de “Quarto Camarim”. Para os diretores, o filme trata fundamentalmente de relações humanas e familiares. Mas “o fato mesmo de Luma ser travesti”, destaca Camele, “traz à tona dimensões sociais e políticas que dão força dramática ao filme.”

QC card 2

A abordagem escolhida pelos diretores tornou a realização do filme uma aventura, cheia de incertezas, de riscos e de mudanças, às vezes, literais. Luma, aliás, durante a fase de filmagem, se muda de cidade, demonstrando uma personalidade vibrante a ativa, que nunca se acomoda. Certas escolhas estéticas e narrativas de “Quarto Camarim” buscam expressar essa inquietação que atravessa todo o filme. Segundo Camele, o filme “ultrapassa as questões LGBTQ, alcançando um equilíbrio entre intimismo e jogo, afeto e conflito”. Para a diretora, “Quarto Camarim” propõe “uma relação incomum do espectador com o filme, uma relação que se dê mais no nível da sensibilidade e da emoção, sem abrir mão da reflexão sobre questões existenciais, éticas e, claro, de preconceito social e de gênero.”

“Quarto Camarim” foi finalizado em 2017 e realizado com o apoio do edital “Rumos – Itaú Cultural”. Desde então, o filme participou de mostras e Festivais de cinema no Brasil e no exterior, em países como Canadá, Itália, República Dominicana e Venezuela. O filme foi selecionado também para a terceira edição da Sessão Abraccine, realizada pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema, que promoveu um ciclo de exibições do filme em cinemas culturais de diversas capitais do país, com sessões seguidas de debates mediados por críticos de cinema e abertos à participação do público.

Cartaz 2019 Quarto Camarim

“Estivemos presentes em algumas sessões da Abraccine”, diz o diretor Fabricio Ramos, “como a de São Paulo, no Cine Sesc e a de Salvador, no Cinema da UFBA. Nas duas sessões, pessoas da plateia se emocionaram e demonstraram muita curiosidade sobre a relação de Luma e Camele para além do filme, mas também manifestaram incômodos e sentimentos difíceis de expressar. Predominava sempre a emoção e o sentimento de surpresa pelo fato de uma obra com essa temática não ser um filme de apelo militante ou, como nos disseram em São Paulo, não ser um ‘filme de bandeira’, e que vai além, não se limitando às questões mais evidentes, intrínsecas ao filme”.

“Quarto Camarim” estreia no cinema em Salvador no dia 3 de abril (quarta), na Saladearte – Cinema da UFBA, às 19h, numa sessão especial com a presença dos diretores Camele Queiroz e Fabricio Ramos, que conversarão com o público após a projeção, numa conversa mediada pelo sociólogo Felippe Ramos, professor da Unifacs. A partir do dia 4 de abril (quinta), o filme permanece em cartaz durante a semana na Sala da UFBA, que oferece preços subsidiados para estudantes de Escolas e Universidades da rede pública.

Trailer de Lançamento