Cinematografinho

g4255

O cinema e o universo da infância sob o olhar tanto de adultos quanto de crianças, juntos! É o que propõe o CinematograFinho, mostra de filmes com sessões mensais, fruto da parceria entre o Circuito Saladearte, o Cinematógrafo e a Escola Via Magia.

A iniciativa, de certa forma, é um desdobramento do Cinematógrafo, mostra mensal que já acontece desde 2016 em Salvador, mas que é voltada para um público de jovens e adultos, e cuja curadoria é dos cineastas e pesquisadores Camele Queiroz e Fabricio Ramos. Para Camele, a experiência do Cinematógrafo inspirou o CinematograFinho.

O Circuito Saladearte propõe orientar o espaço para atender a demanda especial, oferecendo espaço para conversas após as sessões, reunindo crianças e adultos, para aqueles que quiserem estender a experiência de ver o filme trocando as primeiras impressões. Importante notar que o CinematograFinho possibilita o acesso a filmes que dificilmente estariam disponíveis para serem vistos numa sala de cinema. Oferece, portanto, uma oportunidade!

A primeira sessão será no dia 11 de agosto (sábado), na Saladearte – Cinema do Museu, às 16h30. Os ingressos serão vendidos normalmente e a programação mensal do CinematograFinho pode ser conferida no site do Circuito Saladearte e na página da mostra nas redes sociais.

Ingressos serão vendidos no local.

O filme exibido será “Filhos do Paraíso”, de Majid Majid (1998, Irã).

O premiado filme iraniano “Filhos do Paraíso”, nos conta a história de dois irmãos, Ali e Zahra, provenientes de uma família humilde de Teerã. Ali, um garoto de nove anos, leva ao sapateiro o par de sapatos velho da sua irmã mais nova Zahra, para reparos, mas o perde no caminho de casa. O detalhe: o sapatinho perdido é o único de Zahra. A partir daí os irmãos passam por muitas aventuras, estabelecendo-se uma cumplicidade sensível entre os dois.

Mais sobre “Filhos do Paraíso”:

O filme é um retrato simultaneamente tocante e agudo, terno e profundo do universo da infância, equilibrando crítica social, sofrimento, alegria e sensibilidade. Estético e formalmente expressivo (uma marca do cinema iraniano), a obra aborda temas profundos de maneira simples, buscando falar às sensibilidades de todas as idades. A classificação indicativa é livre. A exibição será com áudio original e legendas em português. A Duração do filme é de 88 min. Colorido.

Anúncios