“Muros” ganha o prêmio de melhor filme pelo Júri do V FECIBA

MUROS 4
frame de “Muros”

Muros“, de Camele Queiroz e Fabricio Ramos (criadores do Bahiadoc), ganhou o prêmio de melhor filme pelo júri na Mostra Competitiva de Curtas do V FECIBA – quinta edição do Festival de Cinema Baiano, que aconteceu em Ilhéus, de 07 a 13 de junho, no Cine Santa Clara. Este ano o júri foi composto por Edgard Navarro, Marialva Monteiro e Esmon Primo. O curta “Menino da Gamboa”, de Pedro Perazzo e Rodrigo Luna, foi escolhido melhor filme pelo público. Confira no site do Feciba todos os vencedores do Troféu FECIBA nas diversas categorias da Mostra Competitiva de Curtas: [ir para o site].

Com a participação do fotógrafo Rogério Ferrari, que conviveu e fotografou o povo palestino em Gaza, Cisjordânia e em campos de refugiados no Líbano e na Jordânia, o filme une cinema e fotografia, Palestina e Brasil. Rogério é baiano, natural de Ipiaú. Há anos, retrata a luta por terra e autodeterminação de alguns povos pelo mundo, refletindo o lado desconhecido de conhecidos conflitos: Palestinos sob ocupação israelense; Curdos, na Turquia; zapatistas, no México; Saharauís no norte da África, entre outros.

No filme, os diretores acompanham o fotógrafo durante as filmagens nos bairros do Calabar e do Nordeste de Amaralina, em Salvador, Bahia, para construir uma crônica sobre a impressão de Rogério de que os campos de refugiados palestinos no Oriente Médio são parecidos com favelas brasileiras nos aspectos urbanísticos e arquitetônicos. O curta põe em diálogo o olhar do fotógrafo e o olhar dos diretores, ritmando fotografia e cinema.

Muros, realização do Bahiadoc, é dirigido por Camele Queiroz (também editora e finalizadora) e Fabricio Ramos (que dirige também a Fotografia), tem produção de Juliana Freire, Som direto e finalização de áudio de Haydson Oliveira, segunda câmera de Ramon Coutinho. O curta teve apoio financeiro do Fundo de Cultura da Bahia, através de edital público realizado em 2013 pela Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia, através da Funceb.

Anúncios

Curtas “Muros” e “As Cruzes e os Credos” no FECIBA 2015, em Ilhéus

Captura de Tela 2015-06-03 às 13.30.52A quinta edição do FECIBA – Festival de Cinema Baiano exibe dois filmes que trazem o selo do Bahiadoc, ambos dirigidos por Fabricio Ramos e Camele Queiroz.

MUROS

Exibição: 12 de junho (sexta). 10h e 17:30h. No Cine Santa Clara. Entrada Franca.

Cartaz Muros leveMuros (2015), que participa da Mostra Competitiva, a precariedade urbana e arquitetônica de favelas brasileiras é colocada em questão por Rogério Ferrari, fotógrafo que conviveu e fotografou o povo palestino em Gaza, na Cisjordânia e em campos de refugiados. O filme reflete sobre realidades sociais, históricas e culturais através do encontro entre Fotografia, Cinema e moradores de bairros periféricos de Salvador. O filme teve patrocínio do Governo do Estado da Bahia através do Fundo de Cultura da Bahia, contemplado em edital público Setorial de Audiovisual de 2013, realizado pela Funceb.

Blog do curta: https://curtamuros.wordpress.com/

AS CRUZES E OS CREDOS

Exibição: 8 de junho (segunda). 17h. No Cine Santa Clara. Entrada Franca.

Cartaz Cruzes 300dpi JPG_10_8As Cruzes e os Credos (2014) participa da Mostra Bahia Adentro. O curta mostra um encontro com o mistério e a fé a partir das mortes, em dias consecutivos, de um pai de santo e de um bispo (Pai Pedro e Dom Tepe, ambos de Ilhéus), refletindo as imbricações entre catolicismo e candomblé. O filme foi viabilizado através de financiamento coletivo nas redes sociais e participou de Festivais Internacionais, como a Mostra Oficial do Fenavid – Festival Internacional de Cine Santa Cruz, Bolivia 2014; e a Mostra Oficial do I Somos Afro, Festival Virtual de Curtas sediado na Colômbia.

Blog do curta: https://ascruzeseoscredos.wordpress.com

O FECIBA

A quinta edição do FECIBA – Festival de Cinema Baiano – Será realizado entre os dias 07 e 13 de junho no Cine Santa Clara, em Ilhéus-BA. O Festival promove uma programação variada, composta por mostras de filmes, homenagens, premiação, oficinas de formação para o audiovisual e workshops, além de promover o encontro entre os realizadores e o público, através de bate-papos presenciais e on-line. Saiba mais no site do Festival.