Em São Paulo, Expo “Nosoutros” reúne fotografias de Rogério Ferrari relacionando Salvador e Palestina

Captura de Tela 2015-09-04 às 17.03.27Permanece até dia 11 de setembro de 2015, na Matilha Cultural em São Paulo, a Expo Fotográfica “Nosoutros”. Realizada pela Mostra Mundo Árabe de Cinema, a expo relaciona os campos de refugiados palestinos com os bairros periféricos de Salvador, reunindo fotografias de Rogério Ferrari tiradas durante as filmagens de “Muros” e de suas vivências anteriores na Palestina, Líbano e Jordânia.

Segue matéria de Arthur Gandini para o site do Instituto da Cultura Árabe:

A Matilha Cultural, no centro de São Paulo, foi palco, na quinta-feira (27), da abertura da exposição de fotos “Nosoutros”, de Rogério Ferrari, que fica em cartaz no espaço até 11 de setembro. A abertura teve também a exibição do filme “Muros”, com as presenças dos cineastas Fabricio Ramos e Camele Queiroz, além da produtora de “Marte ao Amanhecer”, Nirah Shirazipour.

Resultado do mais recente trabalho do baiano Rogério Ferrari, que não pôde estar presente na abertura,  “Nosoutros” documenta, com fotos em lambe-lambe e projeções audiovisuais, o olhar-ponte do fotógrafo sobre os campos de refugiados palestinos em 2002 e 2008, relacionando-os com bairros periféricos de Salvador, Bahia, em 2014. A exposição conta também com o trabalho audiovisual “Eloquência do sangue”, realizado a partir de fotos feitas na Palestina ocupada em 2002 e do som ambiente registrado neste período. As palavras do autor repercutem a força das imagens ao propor “que a arte assuma o lugar que lhe corresponde: o de aquecer a rebeldia”.

Como em toda a programação da Mostra nesta 10ª edição, a exposição de fotos dialoga com o filme “Muros”, misturando imagens de vídeo com os cliques de Rogério Ferrari, que também integram a película. “São realidades difíceis por diversas razões e quem nos falou primeiro dessa relação foi o Rogério, porque ele esteve lá nesses campos palestinos. E nós, que somos de Salvador, conhecemos o trabalho dele”, contou Fabricio Ramos, um dos diretores de “Muros”. “Quando ele fez essa inferência, nós propusemos logo um trabalho. Já que estamos na área do cinema e ele, na da fotografia, vamos fazer essa junção.”

Captura de Tela 2015-09-04 às 17.15.22Camele Queiroz, também diretora do filme, falou sobre como o público brasileiro tem se identificado com a obra. “Você percebe nitidamente que há uma relação clara entre aquelas realidades, mesmo que, no caso da imagem, atenha-se mais a aspectos geográficos, da arquitetura, do urbanismo. Como há algumas fotografias que não apresentam pessoas, necessariamente, e sim mais aspectos urbanos, algumas pessoas falam “poxa, aí eu já não sabia onde era”, disse.

Segundo Ramos, o objetivo do filme foi mesmo impactar o público, o que ele tem visto acontecer. “Estão fechando as fronteiras com muros para que os imigrantes não possam chegar à Europa mais desenvolvida.”

O diretor também falou sobre como vê a realidade social no Brasil. “Os muros são históricos e ainda muito sólidos, embora, ao longo de gerações, muita gente tenha trabalhado para derrubar esses muros, mas eles existem: os guetos, as ocupações militares nas favelas, o problema urbanístico, social, humano. A solução, por parte do poder, é a solução policial. O Brasil passou por uma melhora de consumo, mas de piora da violência social”, refletiu.

Muitas imagens de Rogério Ferrari que não estão em “Muros” podem ser vistas na exposição na Matilha. Segundo Camele, a exposição mostra um outro olhar do filme, assim como o filme dá outra perspectiva das fotos. “Chamaram isso de uma quarta dimensão”, brincou.

Anúncios

“Muros” terá exibições em São Paulo e Buenos Aires

Entre agosto e setembro de 2015, “Muros”, filme de Fabricio Ramos e Camele Queiroz, terá sete exibições em São Paulo e também será exibido em Buenos Aires. O curta, que une Fotografia e Cinema, ganhou o prêmio de Melhor Filme pelo Júri do V Feciba 2015.

MUROS cartaz novo LEVEEntre agosto e setembro, o curta-metragem “Muros” (2015), de Camele Queiroz e Fabricio Ramos, será exibido em sete sessões em São Paulo, em diferentes cinemas e espaços culturais da cidade, como MIS – Museu de Imagem e Som, CineSesc, Centro Cultural Banco do Brasil, Centro Cultural São Paulo, Matilha Cultural, entre outros. As exibições acontecem na programação de dois eventos, a 10a. Edição da Mostra Mundo Árabe de Cinema, que acontece de 12 de agosto a 12 de setembro, e o 26o. Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo – Kinoforum, que acontece de 19 a 30 de agosto de 2015. “Muros” é a única produção baiana em ambos os eventos este ano.

Sessões do Muros pelo Kinoforum:

Captura de Tela 2015-08-12 às 19.02.07O filme, gravado no Nordeste de Amaralina e no Calabar, bairros de Salvador, traz a participação de Rogério Ferrari, fotógrafo baiano que conviveu e fotografou o povo palestino em Gaza, na Cisjordânia e nos campos de refugiados do Líbano e Jordânia, além de povos em luta em diversas partes do mundo. Ferrari põe em questão a precariedade social, urbana e arquitetônica de favelas brasileiras que, segundo ele, lembram, nesses aspectos, os campos de refugiados palestinos em que ele esteve. O curta revela a resistência e a afirmação da vida em bairros estigmatizados de Salvador, promovendo um encontro entre Cinema e Fotografia.

Muros, finalizado em abril de 2015, participou também da Mostra Oficial do I Festival Filmes da Estação, em Minas Gerais, e participará da 25a. Edição do DocAnt2015, Festival do Documentário Antropológico, que acontecerá em Buenos Aires de 3 a 5 de setembro. O curta, que ganhou o prêmio de melhor filme pelo Júri Técnico na Quinta Edição do Feciba – Festival de Cinema Baiano 2015, é uma realização independente realizada pelo selo Bahiadoc – arte documento e contou com apoio financeiro da Secretaria de Cultura da Bahia através de edital público de Audiovisual, realizado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia em 2013.

Sessões pelo 26º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo – Kinoforum; e pela 10a. Mostra Mundo Árabe de Cinema:

23/08/2015 – 17h30 – Centro Cultural Banco do Brasil-SP (10a. Mostra Mundo Árabe)

24/08/2015, 19h30 – CineSesc-SP (26º Kinoforum)

25/08/2015, 15h – Centro Cultural São Paulo (26º Kinoforum)

26/08/2015, 19h – MIS-Museu da Imagem e do Som (26º Kinoforum)

27/08/2015, 20h – Matilha Cultural-SP (10a. Mostra Mundo Árabe)

30/08/2015, 19h30 – Centro Cultural Banco do Brasil-SP (10a. Mostra Mundo Árabe)

10/09/2015, 19h – Galeria Olido-SP (10a. Mostra Mundo Árabe)