Assista o curta “Regulamentação da profissão de vaqueiro”, de Camele Queiroz e Fabricio Ramos

O documentário “Regulamentação da Profissão de Vaqueiro”, dirigido por Camele e Fabricio, acompanha a viagem dos vaqueiros da Bahia a Brasília. Os diretores foram honrados com a presença, devidamente autorizada, de canções de Elomar na trilha sonora do filme.

Filme na íntegra:

Vaqueiros CRTAZ arte 3 defSINOPSE:

Em setembro de 2013, vaqueiros de diferentes regiões do sertão nordestino viajaram a Brasília para acompanhar, no Plenário do Senado Federal, a votação do Projeto de Lei que dispõe sobre a regulamentação da profissão de vaqueiro no país. O registro, dirigido por Fabricio Ramos e Camele Queiroz, é uma memória da viagem.

Brasil l HD l Cor l 2013

SOBRE O FILME

Captura de tela 2013-10-02 às 19.00.30A convite do antropólogo Washington Queiroz, os realizadores Fabricio Ramos e Camele Queiroz embarcaram num ônibus junto com trinta e dois vaqueiros vindos de diferentes regiões do sertão da Bahia. A comitiva seguiu para Brasília, rumo ao Plenário do Senado Federal, para acompanhar a votação do Projeto de Lei que dispõe sobre o reconhecimento da profissão de vaqueiro no país. A viagem aconteceu entre 22 e 25 de setembro de 2013, e no dia 24 de setembro o projeto foi aprovado no Senado, seguindo então para a sanção da Presidente da República. Em Brasília, reuniram-se a comitiva da Bahia vaqueiros de Pernambuco, do Piauí, de Alagoas e do Maranhão, somando mais de cento e trinta vaqueiros encourados, vestindo gibão, peiteira, perneira e chapéu de couro, todos no interior do Plenário do Senado.

Como realizadores, pudemos prosear com os vaqueiros durante a viagem e conhecer um pouco de suas vidas. A história de muitos deles, sobretudo daqueles que vivem nas regiões mais precárias do sertão e da caatinga, revela muita coragem e fé, mas também realidades sociais dramáticas, injustas e muito graves. O documentário não resume a história dos vaqueiros, nem a isso se propõe: apresenta a memória filmada dessa viagem que os vaqueiros fizeram para testemunhar um momento histórico no país, que é parte de um processo de reconhecimento do vasto patrimônio cultural do sertanejo, que tanto vivifica o árido bioma da caatinga, com a sua legião de seres encantados, bois ideados ou com maçãs; as suas relações com o sagrado, com o enfrentamento da morte sempre próxima, e a cultivar a vida, amores e paixões, tão bem expressas na arte em couro, metal, madeira, barro e palha que caracteriza os saberes e fazeres dos vaqueiros do sertão, que se manifestam na música, no aboio, na literatura, na gastronomia, na medicina, na mitologia.

Captura de tela 2013-10-02 às 11.20.16Coube aos realizadores produzir a memória audiovisual da viagem a Brasília, que resultou no documentário Regulamentação Profissão de Vaqueiro (30min), dirigido e produzido por Fabricio Ramos e Camele Queiroz, realizado com o apoio do Senado Federal e do antropólogo Washington Queiroz, que se dedica, há mais de trinta anos, à luta pelo reconhecimento simbólico e efetivo da atividade tradicional do vaqueiro, a partir da perspectiva dos fazeres e saberes do universo sertanejo.

Para Washington, que articulou com grande esforço a viagem dos vaqueiros a Brasília, a figura do vaqueiro é protagonista do maior fenômeno sócio-cultural-econômico de fixação e unidade em toda a região Nordeste e em outras regiões do país. “O vaqueiro”, lembra, “foi quem crivou o território baiano com locais de pouso e currais que se transformariam nas primeiras cidades do interior da Bahia e do Nordeste”.

TRAILER “Regulamentação da profissão de Vaqueiro”

Trailer do registro “Regulamentação da profissão de Vaqueiro”

Em setembro de 2013, vaqueiros de diferentes regiões do sertão nordestino viajaram a Brasília para acompanhar, no Plenário do Senado Federal, a votação do Projeto de Lei que dispõe sobre a regulamentação da profissão de vaqueiro no país. O registro, dirigido por Fabricio Ramos e Camele Queiroz, é uma memória da viagem.

Brasil l HD l Cor l 2013

Realização:
Bahiadoc – arte documento

Documentário “Profissão de vaqueiro” registra viagem dos vaqueiros ao Senado

“Profissão de Vaqueiro”, documentário que acompanha a viagem dos vaqueiros da Bahia a Brasília, estará disponível na íntegra através da internet em breve

Vaqueiros CRTAZ arte 3 defA convite do antropólogo Washington Queiroz, Fabricio Ramos e Camele Queiroz, do Bahiadoc – arte documento, embarcaram num ônibus junto com trinta e dois vaqueiros vindos de diferentes regiões do sertão da Bahia. A comitiva seguiu para Brasília, rumo ao Plenário do Senado Federal, para acompanhar a votação do Projeto de Lei que dispõe sobre o reconhecimento da profissão de vaqueiro no país. A viagem aconteceu entre 22 e 25 de setembro de 2013, e no dia 24 de setembro o projeto foi aprovado no Senado, seguindo então para a sanção da Presidente da República. Em Brasília, reuniram-se a comitiva da Bahia vaqueiros de Pernambuco, do Piauí, de Alagoas e do Maranhão, somando mais de cento e trinta vaqueiros encourados, vestindo gibão, peiteira, perneira e chapéu de couro, todos no interior do Plenário do Senado

Captura de tela 2013-10-02 às 11.20.16Coube ao Bahiadoc produzir a memória audiovisual da viagem, que resultou no documentário Profissão de Vaqueiro (30min), dirigido e produzido por Fabricio Ramos e Camele Queiroz, realizado com o apoio de Washington Queiroz. O antropólogo se dedica, há mais de trinta anos, à luta pelo reconhecimento simbólico e efetivo da atividade tradicional do vaqueiro.

Para Washington, que articulou com grande esforço a viagem dos vaqueiros a Brasília, a figura do vaqueiro é protagonista do maior fenômeno sócio-cultural-econômico de fixação e unidade em toda a região Nordeste e em outras regiões do país. “O vaqueiro”, lembra, “foi quem crivou o território baiano com locais de pouso e currais que se transformariam nas primeiras cidades do interior da Bahia e do Nordeste”.

Captura de Tela 2013-10-02 às 19.39.46Como realizadores, pudemos prosear com os vaqueiros durante a viagem e conhecer um pouco de suas vidas. A história de muitos deles, sobretudo daqueles que vivem nas regiões mais precárias do sertão e da caatinga, revela muita coragem e fé, mas também realidades sociais dramáticas, injustas e muito graves. O documentário não resume a história dos vaqueiros, nem a isso se propõe: apresenta a memória filmada dessa viagem que os vaqueiros fizeram para testemunhar um momento histórico no país, que é parte de um processo de reconhecimento do vasto patrimônio cultural do sertanejo, que tanto vivifica o árido bioma da caatinga, com a sua legião de seres encantados, bois ideados ou com maçãs; as suas relações com o sagrado, com o enfrentamento da morte sempre próxima, e a cultivar a vida, amores e paixões, tão bem expressas na arte em couro, metal, madeira, barro e palha que caracteriza os saberes e fazeres dos vaqueiros do sertão, que se manifestam na música, no aboio, na literatura, na gastronomia, na medicina, na mitologia.

image3066O Bahiadoc, em nome dos diretores Fabricio Ramos e Camele Queiroz, parabeniza a todos os vaqueiros da Bahia e do Brasil e agradece ao antropólogo Washington Queiroz pela parceria que culminou na realização de Profissão de Vaqueiro.

Aos interessados, informamos: o documentário será distribuído para os vaqueiros participantes da viagem e em breve estará acessível na íntegra através da internet.

Vaqueiros da Bahia (vídeo)

Vaqueiros da Bahia é uma breve homenagem do Bahiadoc – arte documento aos verdadeiros protagonistas das culturas sertanejas. O vídeo – que é uma realização independente – é resultado da nossa participação na Celebração das Culturas dos Sertões, evento realizado em Feira de Santana pela Secretaria de Cultura da Bahia.

No dia 6 de maio de 2012, vaqueiros de diferentes regiões do sertão saíram montados a cavalo do Parque de Exposições e seguiram – pelas ruas da cidade – até o Centro de Cultura Amélio Amorim, onde participaram do ato oficial de reconhecimento do ofício de vaqueiro como Patrimônio Cultural Imaterial, e visitaram a exposição fotográfica “Imagens dos vaqueiros da Bahia”, composta por fotografias de Bauer Sá, Elias Mascarenhas e Josué Ribeiro, que integram o Projeto Vaqueiros: Vivências Mitologia, que tem coordenação do antropólogo Washington Queiroz.

vaqueiro visita a exposição fotográfica “Imagens dos vaqueiros da Bahia”, em Feira de Santana.

Para Queiroz, que há vinte e sete anos se dedica à pesquisa das culturas do sertão e foi um dos principais articuladores do evento, “os vaqueiros são os responsáveis pela conquista dos territórios do estado da Bahia e do Nordeste, é um verdadeiro autor da unidade nacional, através da criação extensiva de gado”. A importância do vaqueiro, porém, vai além de seu trabalho com o gado, “sendo expressivo o acervo de bens materiais e imateriais que eles criaram”, acrescenta.